Sobre a pseudo-escritora

Pseudo-escritora encontrada na lata da emoção; 
maníaca por temaki; 
campeã brasileira de inscrições mal-sucedidas na academia; 
apegada às incertezas e fã dos cafamânticos. 
Como qualquer libriana que se preze, se branco ou preto, não tenho certeza. 
Preciso de referências (todo santo dia!). 
Acredito piamente que o bom humor muda vidas! 
O que amo não são as palavras mas o alívio que encontro quando as vejo cair e tamborilar no papel e, por elas, ora sou triste, ora feliz. Não as procuro nos casos que vivo, elas chegam até mim por acaso. 
Minha especialidade são as entrelinhas. 
Disseram que eu escrevia "coisa bonita que toca alma" e por isso estou aqui, tu acredita?








"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..." - Clarice Lispector 

Postar um comentário